by Feliciano Flor
Visualizações: 6667

Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa

       O   DRAGÃO   LUSITANO

        A lenda de S. Jorge foi trazida pelos cruzados que vieram ajudar D. Afonso Henriques na conquista de Lisboa, e esta tradição é mantida em Monção, no dia do Corpo de Deus.

       O boneco do dragão lusitano, chamado "A Coca", configura-se num monstro marinho coberto de escamas reluzentes, com a cabeçorra móvel e largas queixadas que também se abrem. No bojo, dois homens comandam os movimentos da cabeça e ajudam a deslizar a Coca sobre os rodízios das patas, enquanto outros dois a empurram.

      
 
 

         O Auto Medieval tem lugar no terreiro do Campo do Trigo e o heróico cavaleiro, que traja um manto vermelho e segura um escudo com as cinco quinas, tenta arrancar com a lança os brincos da cabeça deste dragão fêmea, ou atingi-la na garganta. Terminado o combate a Coca é acompanhada em cortejo até às instalações do Caminho de Ferro, onde o vencedor lhe oferece o elmo e a deixa em paz.

 
     
 
 
 
             ******              *******            ********
 

            O Dragão também encontrou acolhimento na Heráldica portuguesa. O brasão da Casa de Bragança está ladeado por dois dragões verdes, alados e com um par de patas, mostrando a língua vermelha, que termina em arpão tal como a cauda enrolada. 

    

                 ******               *******           ******** 

       O brasão com escudo vermelho da cidade de Coimbra apresenta "uma taça de ouro ladeada por dragão alado e leão batalhantes ...", e a Vila de Casal de Cambra, no Concelho de Sintra, tem no seu brasão "de escudo verde, um dragão quadrúpede de ouro, passante sobre aqueduto com cinco arcos". 

           
 
 
          
 
 
              ******                  *******                     ********
 
      No Algarve, o brasão da vila de Algoz mostra "num escudo azul uma laranjeira frutada de vermelho, enroscada por dragão alado de prata" e a Vila do Bispo tem por brasão "um escudo amarelo com dragão verde segurando nas garras a Cruz de Cristo, dos Descobrimentos".
 
   
 
 
 
NOTA : Veja também o artigo "Brasão de Camões".   

 

Sobre o Autor

me

Sou um Beirão, nascido em Trancoso, na rua que tem o nome do poeta Bandarra, e resido no barlavento algarvio depois duma carreira pública de magistrado, dirigente e jurista.

 

 

 

 

Ler Mais

Quem esta online?

Temos 15 visitantes e 0 membros em linha

Contactos