Borboletas Isabel e Sardanapalo

by Feliciano Flor
Visualizações: 981

Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

       Graellsia isabellae é uma borboleta noturna da Família Saturnídeos, espécie do Género que recebeu o nome do espanhol Mariano Graells, que a descobriu nas florestas de pinheiros de Briançon, e a descreveu em 1849. O macho só foi descoberto seis anos mais tarde.

 Mostram-se uma "Prova de Luxo" do selo, para a emissão "Nature" em 31 de maio de 1980 conforme carimbo aposto na folha especial adiante incluída), e uma carta circulada de outubro de 1982, com carimbo temático e a curiosidade de ter sido multada no destino local, conforme selos apostos no canto superior esquerdo.

                                   

 

                                

      Também na Espanha a espécie tem o estatuto da Proteção Legal e a homenagem ao cidadão com o nome perpetuado no nome científico do Género desta borboleta. Mostram-se o selo aposto numa carta circulada, e o Postal Máximo executado pela Associação Espanhola de Maximafilia, para a emissão Flora e Fauna, em 1 de julho de 2009

                    

 

                    

 ********                                                        *********                                             ***************

       Agrias claudina sardanapalus  é uma borboleta diurna da Família Ninfalídeos, subespécie do Género classificado inicialmente como Papilio Claudia em 1778, por Schulz, e mais tarde como Nimphalis claudina em 1824, por Godart. A subespécie foi descoberta na Amazónia pelo naturalista inglês Henry Bates, encontrando-se também nas florestas da Venuzuela, Colômbia e Peru. Sardanapalo é o nome grego de Assurbanipal, último rei que governou a Assíria durante 60 anos, desde 686 a. C. 

   Mostram-se o Bloco Comemorativo " Regards sur la Nature", com desenho da Árvore Filogenética e o emblema do Museu Nacional de Históriua Natural no canto superior direito e uma carta circulada.

                                        

               

                      

 A série básica emitida no Peru em novembro de 1990, apresentou um selo para a borboleta fêmea e outro selo com a borboleta macho, que se mostra a seguir.

             

 *********                                                      *********                                     ************

  As Obras Sociais do Pessoal dos CTT franceses efetuaram edições limitadas de folhas para album de colecionador, para as emissões destas borboletas que têm estatuto de proteção internacional,  com impressão em papel cartolina e  incluindo uma valiosa informação filatélica e cultural. 

       A folha da Isabellae, com selo e carimbo em Gap no primeiro dia de circulação, apresentou uma colagem enquadrada dum tecido de seda com impressão da imagem da borboleta.

                              

        A folha do Sardanapalo, com selo e carimbo em Paris no primeiro dia de circulação 17-06-2000, tem uma colagem em separado da "prova de água" para a emissão do Bloco comemorativo mostrado.