Antiguidade

by Feliciano Flor
Visualizações: 5567

Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 
Na iconografia suméria, a deusa Tiamat - da escuridão e dos oceanos, era mãe de todos os deuses e foi vencida com uma lança por Marduk, deus da Justiça e da Paz.
 
   
 
    
 

Quetzalcoalt, a serpente emplumada e deusa da criação para os astecas, encontra-se representada com a viuva do rei Jaguar neste relevo em Yaschilan, no México. 

    

 Segundo um texto hebreu, o dragão simbolizava o poder supremo entre os celtas, e as palavras "Tan" ou no plural "Tanin" do Velho Testamento designavam seres reais e ferozes do deserto ou monstros marinhos, antepassados dos dinossauros que foram criados no 5º Dia, e são traduzidas por "dragão", também designado "Leviatan", o monstro do caos na literatura fenícia.

        ******                     *********                            ******

          

O dragão da Mesopotâmia, descrito na obra épica "Enuma Elish" que foi escrita cerca do ano 2000 a.C., mostrava-se no corpo de um cavalo revestido de escamas excepto nas quatro patas, tinha um pescoço maior e dois chifres verticais, mantendo a cauda erecta.
 
 
   
 
 
   Na cidade da Babilónia, as torres da grande Porta de Ishtar, a deusa da Fertilidade, foram revestidas de tijolos vidrados que representavam em relevo o touro do deus Adad e um dragão - "Sirrusch". 
 
        
 
 
 

Leave your comments

0
terms and conditions.

Comments