Flores - por montes e vales ...

by Feliciano Flor
Visualizações: 4530

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

                   FLORES - por Montes e Vales ...

          A colecção temática "Um Quadro" com este título foi apresentada pela 1ª vez na XXI Exposição Filatélica (Póvoa do Varzim, dezembro de 2011), onde obteve uma honrosa Medalha de Prata, tendo a última participação na ONUGARVE 2015, realizada em Huelva (Casa Colón).
        As flores representam a extrema diversidade do Universo, a versatilidade e a instabilidade da Natureza, votada a uma perpétua evolução. Mostram-nos o contraste entre a imortalidade, pelo sucessivo renascer, e o carácter efémero da beleza e da vida.
   

    

      Carta registada, com todos os selos da emissão Suiça "Pro Juventute"- 1958, mostrando além dos selos da temática Flores o selo de menor taxa com o busto do homenageado Albrecht von Halter - anatomista, botânico e poeta.

 

           1.  A Família botânica  "Cactaceas" é originária da América do Sul, e o nome cacto deriva do termo grego "kaktos", que significa cardo. Comemorando o 250º aniversário da Universidade de Havana, foi emitida uma série de 6 selos com Flores de Cactos do Jardim Botânico, mostrando-se dois num Envelope do 1º dia da emissão, em 15 de maio de 1978.

              

 

 A "Ficus barbarica" (ou indica) é uma espécie do Género Opuncia espontânea em toda a região mediterrânica, incluindo o Algarve. O bloco seguinte, emitido no Mónaco em 1992, mostra a evolução da flor deste cacto, com os rebentos que a antecedem e os frutos (figos), nas 4 estações do ano. 

         

  Pelo formato triangular e por reunir todos os selos da emissão da ALBÂNIA,em 1973, mostra-se esta série de Flores da Cactos.

 

      

                  Série completa de selos triangulares "Flores de Cactos", emitidos na Albânia em 1973.

 

     2. As flores silvestres são espécies protegidas e atração turística em muitos países, embelezando os campos (selos de Malta) e as dunas (fita de selos da JÉRSIA, ilha anglo-normanda). 
 
 
      
 
 
 
 

 

 Emissão em 1995, com 10 espécies, apresentando "bandelete" com os nomes popular e botânico. 
 
Algumas flores estão perto de nós, passamos por elas e quase não as olhamos ... Acompanham-nos na deslocação pelas avenidas da cidade e fazem-nos comoanhia nos momentos de lazer do nosso jardim !
 
          
 
 
                 

 

             

     3. Muitos conhecem os frutos, mas poucos tiveram oportunidade de ver as flores que embelezam as árvores, como estas tão vulgares no Algarve e na vizinha Espanha.

 

          Selos "Flores e frutos" duma carta expedida de Zaragoza em 1975 : amendoeira, romanzeira e laranjeira.

 

 Também florescem anualmente, sem darmos conta da beleza e exotismo das suas flores, o cafezeiro e a oliveira, bem como o vulgar sobreiro da planície e o pinheiro dos bosques.  

 

       

                 

 

 

    

 

       4.Todas as flores noturnas têm cor branca e outras caraterísticas que justificam este capricho da Natureza, dispensando a luz do sol para o desabrochar.  A "Victoria amazonica" foi descoberta em 1810 pelo botânico Haenke, que a dedicou à raínha da Inglaterra. A flor nasce por baixo da coroa verde, tem cor branca na 1ª noite, e cor rosa na 2ª, secando durante o terceiro dia! 

 

                

 Nas plantas do Género Natura, nome hindu que significa "maçã de espinhos", as flores campanulares desabrocham à noite.  

 

     

 

      Reunidas  num Bloco de Montserrat, emitido em 1977, a "Ipomea alba" (taxa 15) tem um desabrochar tâo rápido que se pode seguir com a vista; a " Epiphillum hookeri" (taxa 40), foi designada "cacto orquídea", nasce entre os ramos das árvores e seca na manhã seguinte; a "Dama da Noite" do cacto "Cereus hexagonus" (taxa 55)  floresce apenas uma única noite; e o  "Jasmim noturno", flor do arbusto "Cestrum nocturnum" (taxa 1.50) da Família Solanaceae, tem um aroma muito intenso  podendo durar alguns dias.

 

       

 
 A "Brillantaisia vogliana" é um verdadeiro capricho da natureza: Para além de florescer de noite, tem apenas 2 pétalas, revestidas duma pelúicula brilhante, que determinaram o nome botânico!
 
                     
 
 
 

  5. A Papoila também é uma Flor ! Mas nem todas as papoilas são vermelhas, pois a "Papaver pyrinaicum" - papoila dos Pirineus é amarela e a "Papaver sonniferum"  é a branca papoila do ópio, como o nome da espécie nos recorda.

 

       

                                               

 

            

    Envelope do 1ºdia, numerado e com todos os selos da emissão "Flora Marroquina" -ano 1975. Impressão em relevo das legendas e da ilustração. O carimbo temático com desenho duma papoila é concordante com a ilustração e um dos selos - taxa 0.70, determinando uma valoração máxima e a designação de" FDC Triplo". 
 
 
    6. O girassol é originário da América do Sul, onde era venerado como um deus, e foi trazido para a Europa no séc XVI, pelos marinheiros espanhois. O nome botânico "Helianthus annuus" deriva dos vocábulos gregos "helos" - sol e "anthos" - flor, e do latim "annuus" - anual.
 
 

        

    A flor única atinge 20 a 30 cm de diâmetro e gira sobre uma forte haste herbácea, estimujlada pela luz solar.
 
 

   

  Comemorando o Centenário do Estado do Kansas em 1961, foi emitido um selo que consta deste "First Day Cover"

 

           7. Existem cerca de 30 espécies do "Narcissus", cujo bolbo é venenoso!
        Na mitologia grega, Narciso tinha uma extraordinária beleza. Tendo ficado a olhar a sua imagem refletida na água duma fonte, perdeu a noção do tempo e dos seus pés brotaram raízes, acabando por transformar-se numa flor ...  
 
 

                      

  Selos de Israel (6º aniversário do Estado -1954) e da Grécia (Congresso Internacional Proteção da Natureza-1958)

 

O "Narcissus tageta" floresce no Inverno e é chamado Narciso Ramalhete, mostrando-se a série completa emitida em 1990 na República Popular da China, onde também é cultivado para decoração de interiores, semelhantes ao "bonsai" japonês.

 

 

  

     8. As flores aquáticas embelezam lagos naturais e de jardins, multiplicando-se num habitat exótico, com raízes que parecem brotar das pedras, rodeadas de pequenos peixes...    O Nenúfar (Nymphaea) - nome derivado da palavra egípcia "nanufar", significando "a mais bela", e a Flor de Lótus (Nelumbo) têm espécies de várias cores, distinguindo-se pelo pecíolo porque a haste da Lótus eleva-se muito acima da superfície da água.
 

       

  Selo taxa 12.00 da emissão Flores de Taiwan (1988) e ilustração dum leque no FDC, com uma "Nelumbo nucifera".

 

      9. Os jardins foram previlégio dos ricos até ao séc. XIX. Para a conceção dum espaço ajardinado é indispensável um conhecimento profissional e artístico das flores e uma combinação criterosa que assegure a continuidade do colorido.  Nas mais diversas latitudes, seja no jardim botânico nas imagens dos selos da Austrália,  no jardim público dos selos do Canadá, ou no "Spring Walk" dum país africano - Serra Leoa, as flores encontram a proteção estadual e acolhem os cidadãos. 
 
 
   
 
       
 
Emissão Australia, 2000 - Proteção da Natureza (5 selos). Serra Leoa, 1991 - Mini folha, com 16 selos.                    
 
 
 

 Selos da série "Jardins Públicos" emitida no Canadá em 1991. Jardins de Vancouver, Manitoba e Ontário.

 

 

      10. Existem esécies de flores raras, exóticas ou de difícil reprodução que importa preservar no seu habitat natural. Os Estados publicam leis para proteção da Natureza e as Organizações Internacionais apoiam a preservação das espécies ameaçadas ou em vias de extinção. 

                

    O Leontopodium alpinum, é conhecido na Espanha como "Edelweiss dos Pirineus", tendo havido em 1978 uma emissão com selo único "Protege a Flora", comemorativa da IBERFLORA realizada em Valência (carimbo aposto).
 
 

      

 Emissões "Espécies Ameaçadas"- Nações Unidas, 1996.  Quadra de Géneve e 2 selos de New York.

 

     11. Foram classificadas inicialmente apenas 126 espécies de Rosas, existindo atualmente mais de 30.000 variedades híbridas. Eram cultivadas na China desde 2.000 anos antes de Cristo, e chegaram à Europa em 1755, trazidas do Brasil pelos Jesuitas.
 

          

                       Rosa de Xangai                                                      Rosa Alba
 
 

                        Rosa Chá                                                          Rosa de Cem Pétalas
 
 

                       

 

   12.  Para terminar este artigo, importa lembrar as Exposições Internacionais de Floricultura.
 

   Emissão de selos e FDC para a Exposição realizada na Austria, e carimbo comemorativo (abril 1964).

 

 

 

 

 

 

Leave your comments

0
terms and conditions.

Comments